sexta-feira, 22 de janeiro de 2016

Pote de memórias como livro de recados para formatura


Entre uma encomenda e outra aqui no ateliê eu escrevo este post.

Na última sexta-feira, dia 15 de janeiro, aconteceu o baile de formatura da minha amiga Vanessa Anequino, só eu sei o orgulho que sinto de poder participar desse momento especial da vida dela, foram anos (pra ser mais específica, 2 anos) abdicando de qualquer distração - inclusive nossos rock's de todo sábado - para estudar tanto para os anos finais da faculdade como para a cruel OAB. Sim, e ela conseguiu, se formou com mérito e além de ter se tornado Bacharel em Direito, meses antes da formatura já se tornou advogada, com a sua carteira vermelhinha nas mãos (de forma ilustrada rsrs já que só pode receber a carteira após receber o diploma). Então, minha amiga estava se formado da melhor maneira possível e eu não achei justo ela não ter uma recordação desse dia.


Só que sei lá, não queria um livro de recados comum, (já mostrei aqui e aqui), queria algo diferente, criativo e que os convidados não se sentissem acanhados para escrever. Coloquei os neurônios para funcionar e pensei: "ela gosta de tudo que é antigo como eu", "ela adora coisas diferentes e criativas" (como eu), "ela é viciada em café" (essa aí eu já explico porquê), "adora scrapbooks e canetinhas coloridas" - viram como somos bem parecidas? rsrs - depois de muito pensar, consegui montar toda a ideia na cabeça e por a mão na massa, quer dizer, no café né?! Em cima da hora, consegui um pote de vidro com a sogra e lá fui eu feliz da vida pro meu ateliê (leia-se: minha casa) confeccionar o que estava na minha cabeça. Detalhe: faltava umas 5 horas para a festa.


Fiz um café bem forte (vi no Snapchat da ScrapBi) e tratei de mergulhar todos esses "papéiszinhos", pus para secar (colocando no sol seca em instantes), cortei essas fitas douradas que tem um arame fininho por dentro (comprei em papelaria), confeccionei a caixa com papel kraft A4 (para fazer deste tamanho eu emendei as folhas), decorei o pote de memórias, fiz com carimbo a frase "escreva. enrole. guarde no pote" e coloquei nesse negócio de acrílico, que não sei o nome, que encontrei em loja de revelação de fotos; ah, lá eles vendem como porta retrato, quem sabe você acha assim também,  e levei umas canetinhas. A ideia funcionaria assim: a pessoa escrevia no papel, enrolava, amarrava com a fitinha e colocava no pote; ideia vintage, meio marinheira e criativa, digam aí?! E tenho orgulho de dizer que surgiu tudo dessa cabecinha aqui. Obrigada, de nada! =D


O resultado? A formanda com um sorriso de orelha a orelha e lágrimas nos olhos, convidados escrevendo com vontade e bastante e uma lembrança eterna de uma conquista tão especial. Posso dizer que fiquei feliz com a criação!


Para encerrar, tenho que dizer que as fotos foram clicadas a meu pedido pela minha irmã linda Fabiana Maia, porque afinal, tirar fotos em um ambiente escuro com um celular, não garante fotos bonitas e bem visuais. À minha amiga Vanessa, desejo um sucesso profissional incrível.

Gostaram?! Ah se você gostou, então não custa nada curtir, comentar e compartilhar né?! Afinal, o mundo é composto de boas relações.

Obrigada a você que leu até aqui. Beijos

Nenhum comentário:

Postar um comentário