A arte de presentear

"Presentear bem é uma arte, infelizmente, em vias de extinção. O ritmo alucinado dos dias atuais está transformando a busca por um presente especial numa tarefa estressante. Na correria, acaba-se optando pelo prático e o impessoal. Uma camiseta de algodão (igual a milhares) comprada numa grande loja (igual a milhares), um vale presente ou pior, um envelope com dinheiro são as escolhas cada vez mais comuns, justificadas pelas desculpas: "fulano tem tudo" ou "nunca acerto o gosto do sicrano".

Mas a verdade é que acerta sim, quem se empenha. E isso não significa gastar muito dinheiro. Nem ficar horas nos shoppings. Aliás, os melhores presentes são como pratos saborosos: raramente vêm prontos. Exigem confecção cuidadosa, que começa pelos ingredientes certos. O presente com mais chance de agradar é feito da imaginação de quem presenteia mais a junção dos gostos, manias e personalidade do presenteado. E isso nem se encontra à venda por aí. (...)" 

Li este texto numa revista anos atrás, e guardei, infelizmente não informava o autor.


Nenhum comentário:

Postar um comentário